segunda-feira, 4 de maio de 2020

Vitamina D3, imunidade e covid-19

O que me leva à vitamina D3: acredito pelos estudos abaixo, que esta num nível adequado (verificado através de exame de sangue),  é uma valiosíssima arma no arsenal que pode ser composto para o combate as gripes e em especial ao COVID-19 (melhora notável de sua imunidade). Espero estar sendo muito claro nas minhas palavras:....... "PODE SER COMPOSTO".......NUNCA mencionei  que esta sozinha CURA gripes!!!
Eu sei que, no Ocidente, na profissão médica , muitos "odeiam" SUPLEMENTAÇÃO das chamadas vitaminas. Aqueles que promovem vitaminas são a própria personificação da medicina "fajuta". "Elas não têm efeitos benéficos comprovados" , dizem muitos profissionais.
No entanto, "vit" da palavra vitamina significa vital.
 Se você não tomá-los, você morre. 
Então, eles têm efeitos benéficos importantes no corpo humano. Claro, eu sei o contra-argumento, que não é que vitaminas não são necessárias, é claro que são, até os médicos concordam com isso.

 A "batalha" é sobre o nível ideal para a saúde.
Dizem-nos que quase todos têm ingestão de vitaminas suficientes da comida que comem, e que qualquer coisa acima dessa ingestão "vai" via urina (que se torna bastante cara!). Além disso, algumas vitaminas podem ser perigosas em excesso. Temos visto até uma morte por ano, em alguns casos.
Deixando as batalhas sobre as RDAs das vitaminas de lado, quais são os níveis ideais de várias vitaminas?

 A resposta é que ninguém realmente sabe... Com certeza.

 O problema central aqui é que, quando as vitaminas foram isoladas pela primeira vez, suas deficiências estavam criando grandes e óbvios problemas de saúde. A falta de vitamina C causou escorbuto – levando à morte.
A falta de vitamina B1, também conhecido como tiamina, levou a Beriberi, com danos nos nervos e músculos, perda e morte. Uma grave falta de vitamina B12 leva a danos nos nervos, anemia, fraqueza e morte.
Assim, o foco era muito em encontrar a dose de vitaminas necessárias para prevenir esses graves problemas de saúde. No entanto, ninguém estava particularmente interessado em olhar além desse mínimo, para tentar estabelecer que nível de vitamina está associado à saúde ideal. Por exemplo, quais são os efeitos a longo prazo sobre o câncer e doenças cardíacas – por exemplo. Ou prevenção de infecções.
Olhando especificamente para a vitamina D, o principal e imediato problema de saúde causado pela falta de vitamina D está nos ossos. Sem vitamina D, o cálcio não é absorvido adequadamente e os ossos ficam finos e quebradiços. Crianças com baixa vitamina D desenvolvem raquitismo, ossos dobrados que não crescem corretamente.
Uma vez estabelecido o nível de vitamina D necessário para proteger os ossos, isso foi visto como um trabalho feito. No entanto, é melhor para a saúde ter níveis mais elevados. 

Podemos ser idealmente saudáveis com o que muitos acreditam ser um baixo nível de vitamina D?
Mais importante agora, um nível mais alto de vitamina D permite combater infecções como gripe e COVID? Claro, como eu disse no início, no meio deste tsunami chamado  COVID, as pessoas estão reivindicando tudo sobre tudo.
Então, eu vou levá-lo de volta para 2008 para olhar o Virology Journal – sim, isso é o mais mainstream possível no mundo da pesquisa de vírus. O artigo foi chamado de 'Sobre a epidemiologia da gripe.' Se quer ficar "louco", leia. 1.
Este buscou responder a sete perguntas:
    1. Por que a gripe é sazonal e onipresente e onde está o vírus entre epidemias?
    2. Por que as epidemias são tão explosivas?
    3. Por que as epidemias terminam tão abruptamente?
    4. O que explica o freqüente momento coincidente de epidemias em países de latitudes semelhantes?
    5. Por que o intervalo seriado é obscuro?
    6. Por que a taxa de ataque secundário é tão baixa?
    7. Por que as epidemias em eras anteriores se espalharam tão rapidamente, apesar da falta de transporte moderno?
Sim, eu sei que covid não é influenza, mas pesquisas passadas sobre gripe é o mais perto que você pode chegar.

 Resumidamente, os autores concluíram a razão pela qual a gripe era muito mais comum no inverno: é porque as pessoas têm níveis muito mais baixos de vitamina D (baixíssima exposição solar).
Abaixo está o gráfico dos níveis de vitamina D no Reino Unido, em diferentes épocas do ano.
VitD1
Esses pesquisadores então analisaram o que aconteceu com pessoas que tomaram suplementos de vitamina D durante todo o ano. Um grupo tomou placebo, um grupo tomou 800 unidades internacionais (UI) por dia – e um grupo tomou 800 UI por dia, mas 2000 UI por dia no último ano do teste. Abaixo está um gráfico do que eles encontraram.
VitD2
Verificando os resultados, desses 104 indivíduos que tomaram 2.000 UI de vitamina D todos os dias, apenas um pegou um resfriado ou gripe durante todo o ano.
Talvez mais importante, se você for infectado com influenza, a vitamina D (especialmente D3) tem um efeito potente na proteção das células endoteliais. E o dano às células endoteliais parece ser um mecanismo chave pelo qual o COVID cria os sintomas mais graves e potencialmente fatais. Aqui está uma seção do artigo:
A vitamina D é um modulador conhecido de inflamação. Acredita-se que a vitamina d3 nativa seja bio-inativa, e acredita-se que os efeitos benéficos da vitamina D3 sejam mediados em grande parte pelo metabólito 1,25(OH)2D3...
Nossos dados sugerem a presença de uma modalidade alternativa de sinalização pela qual o D3 atua diretamente nas células endoteliais para evitar o vazamento vascular. A constatação de que D3 e seus metabólitos modulam a estabilidade endotelial pode ajudar a explicar as correlações clínicas entre os baixos níveis de vitamina D sérico e as muitas doenças humanas com fenótipos de disfunção vascular bem descritos.' 2
Em suma, parece que a vitamina D impede que você se infecte com vírus e, mesmo que você se infecte, ajuda a mitigar os piores efeitos. 
Isso poderia explicar os resultados de um estudo ainda não publicado, olhando para a gravidade das infecções por COVID versus o nível de vitamina D no sangue 3.
VitD3
Diante disso, benefícios notáveis. Note que as pessoas com os menores sintomas (última barra da direita) são a maioria esmagadora com níveis de vit. D acima de 30ng/ml. Estes resultados se encaixam com o que já se sabe sobre os benefícios da vitamina D na gripe.
Apoiando ainda mais o papel da vitamina D no COVID, foi reconhecido em muitos países que aqueles com pele escura são mais propensos a serem infectados e morrerem, por COVID.
Não estou sozinho em estar alarmado com a preponderância das mortes por COVID-19 entre aqueles com pele escura (o governo britânico pediu para investigar as mortes por coronavírus de médicos do BAME, 10 de abril). Embora o COVID-19 seja provável que amplie o efeito da privação social, não acho que essa seja a história toda.
A vitamina D é necessária por muitas razões, incluindo o funcionamento correto do sistema imunológico.
 É convertido em sua forma ativa pela ação da luz solar na pele. Isso é impedido por ter pele escura e leva a baixos níveis de vitamina D. A suplementação com vitamina D3 a 5000iu diariamente corrige essa deficiência, e agora é uma necessidade urgente para todas as pessoas com pele escura (e a maioria branca). Há uma chance razoável de que a suplementação de vitamina D possa ajudar a reduzir o risco que estamos vendo jogando fora vidas tão tragicamente na comunidade BAME 4.
Então, o que sabemos?
  1. Pessoas de pele escura são mais propensas a morrer de COVID
  2. Pessoas de pele escura são mais propensas a ter baixos níveis de vitamina D 5
  3. Suplementos de vitamina D protegem contra resfriados e gripes – e espero para o COVID;
  4. Níveis mais altos de vitamina D devem ser capazes de mitigar os danos causados pelo COVID .
Os riscos aumentados de baixos níveis de vitamina D no COVID parecem dramáticos, e os benefícios da suplementação com vitamina D podem ser tão dramáticos quanto. 
Eu tenho saído para o sol sempre que possível. 
Faz parte do meu dia-a-dia. Tomo suplementos de vitamina D3 4.000 unidades por dia. Eu aconselho todo mundo a fazer o mesmo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário