domingo, 18 de fevereiro de 2018

Você precisa decidir o que busca no treino: saúde ou alta performance?

Ironicamente, passei alguns anos da minha vida me dedicando ao ciclismo de alta performance, alto rendimento, competitivo até, na ilusão de ter "pico de saúde" através de trabalho árduo, disciplina e sacrifício.

 Agora, hoje em dia (meio século de vida se aproximando), EU só quero os melhores resultados com a menor quantidade de dor e sacrifício possível.

Ás vezes comento com alguns atletas e ciclistas de competição ,especialmente:
"Hoje em dia, eu prefiro ficar em forma do que ficar competitivo"!

Claro, a ironia  é que, quando você realmente faz o que for necessário para estar em forma, ou seja, comer direito, cortar cárdio crônico, fazer aluns HIITs por semana, levantar pesos intensamente 2~3 vezes por semana, oferecer aluns dias de folga e descanso, dormir bem e gerenciar o stress do dia-a-dia , você se torna:

>>MAIS FELIZ
>>MAIS ADEQUADO
>>MAIS SAUDÁVEL
>>MAIS PRODUTIVO

A sacada de levar este novo estilo de vida é que se pode obter resultados sensivelmente melhores com muito menos tempo, menos esforço e menos sacrifício!
Em vez das velhas 9~12 horas de treinos semanais (incluindo aí os treinos específicos ao MTB e os acessórios como regenerativos, musculação,etc), agora treino NÃO MAIS de 3 horas no total da semana (musculação corpo inteiro, HIIT>bike montada num rolo de treino, eventual regenerativo=caminhada ou pedal recreativo) , mas o treino é levado a sério, principalmente na questão intensidade e assiduidade.
Eu reconheço que meu corpo não se recupera mais dos exercícios com a mesma facilidade que costumava fazer antes, portanto, DEVO FAZER AS ADEQUAÇÕES !

Esta semana li de um treinador um texto que se encaixa exatamente com a minha descrição anterior.
Coloca Fernando Guerreiro:

Hoje, o “mercado” da saúde tem expandido consideravelmente em conhecimento e também em números. As pessoas buscam cada vez mais serviços especializados para alcançar o resultado que desejam. A questão é que muitos se confundem, pois nem sempre o objetivo que querem condiz com seu estilo de vida. Isso porque, a realidade de quem treina para buscar o alto rendimento é muito diferente da de quem procura por mais saúde.

Geralmente, pessoas que se encaixam no perfil de alta performance são atletas profissionais. Eles dedicam suas vidas para obterem a cada dia resultados melhores, em busca de quebras de recordes, de façanhas que desafiam o corpo e a mente em um nível seleto, onde poucos conseguem chegar, com muita dedicação, disciplina, superação e sacrifícios.

Esse perfil tem uma carreira que dura um curto espaço de tempo. Eles tornam praticamente super-heróis quando estão no pico do programa de treinamento.
No entanto, não conseguem segurar o rendimento físico por muito tempo. A exigência física é tão alta que se torna muito prejudicial para a grande maioria dos atletas em longo prazo. Tanto que é mais do que comum ver atletas com inúmeras contusões, cirurgias e restrições. É um tempo curto da vida dedicado com tanta intensidade que o preço que se paga por isso é caro.

Do outro lado estamos nós, reles mortais, que encontramos no esporte ou na atividade física uma forma de levar a vida mais saudável, mais leve, menos estressante e mais divertida. A cobrança que carregamos por resultados é muito diferente da dos atletas de alta performance. Buscamos apenas um estilo de vida que promova longevidade, a oportunidade de envelhecer com saúde, sendo ativos e, claro, quebrando nossas próprias barreiras.

Infelizmente, hoje se tem misturado muito os dois mundos e muitas pessoas estão pagando o preço por não saberem como se comportar em relação ao seu estilo de vida.

Uma das coisas básicas a se distinguir é que atletas de performance vivem disso e para isso, já atletas amadores fazem isso por amor, como o próprio nome diz. 

Por que essa separação de grupos?
Bem, vamos lá… 

Se você é o tipo de pessoa que sai do seu treino, tem que fazer tudo correndo e depois ir pro trabalho, passar o dia todo focado em atividades que consomem sua energia física ou mentalmente, cuidado. 
Você já parou pra refletir se sua intensidade de treinamento está sendo benéfica ou prejudicial? Uma coisa é se inspirar em atletas, outra coisa é querem ter a mesma rotina de treino sem os devidos cuidados de um profissional. Nenhum atleta de alto rendimento termina sua sessão e vai para o escritório. Ele tem uma rotina de descanso e recuperação específica, que inclui aí fisioterapia, massagem, sono, alimentação. 

Falando nisso, como anda a sua dieta?

Será que os alimentos que você tem ingerido são os melhores? Eles tem os nutrientes suficientes para sua modalidade e para sua saúde? Existem pessoas fazendo sacrifícios mais do que exagerados, e o que temos que pensar é: onde que quero chegar e até quando consigo sustentar essa rotina?

 A questão que temos de analisar é: até que ponto suas escolhas são saudáveis? 

Até que período da sua vida você vai se manter fazendo o que você faz hoje? Será que aos 74 anos de idade os resultados do que você faz hoje serão positivos? Não confunda estilo de vida saudável com estilo de vida de alta performance .

Para ter longevidade você precisa de um programa de treino adequado, que seu corpo suporte, e uma dieta ajustada para suas necessidades. É esse estilo de vida que vai fazer você viver muitos anos com saúde.
Claro, desafios devem existir para manter sua motivação em alta. Mas eles precisam estar dentro daquilo que você pode alcançar.

Construa seu estilo de vida, seja uma pessoa saudável, motivada e motivadora.