quinta-feira, 9 de novembro de 2017

Entendendo a dieta cetogênica- uma crítica

De http://www.metrodietetics.com.au/category/blog/

A Nutricionista Feng-Yuan Liu não é uma dietista comum. Além de ser extremamente experiente, ela também é destemida e não tem medo de chamar os chamados "especialistas em nutrição", como a porta-voz da DAA, Professsora Clare Collins, de ignorante quando se trata de dietas baixas em carboidratos ...Comenta ela:

"Eu encontrei tantos artigos ao longo dos anos em relação à "infame" dieta cetogênica. Alguns têm sido informativos, alguns têm sido especulativos, e alguns foram tão enigmados com a desinformação que não sei se rir do quão cômico é, ou chorar a respeito de quão enganosa e perigosa é - tão perigoso quanto essas pessoas reivindicam ser a dieta cetogênica.
Recentemente, encontrei um artigo no Huffington Post, discutindo a dieta cetogênica. Parecia ser um artigo bastante especializado, com uma nutricionista australiana> Clare Collins.
O que eles não falaram foi que esta prominente especialista em pesquisa australiana condenou "explicitamente" a dieta baixa em carboidratos e a dieta cetogênica em várias ocasiões em um fórum público, e é uma firme defensora das Diretrizes Dietéticas Australianas.
Infelizmente, conforme previsto, enquanto eu lia, mais e mais problemas me "saltaram", e não pude resistir, e resolvi  esclarecer  alguns desses falsos argumentos . Isso me confunde; como alguém que supostamente é uma das principais nutricionistas pesquisadoras da Austrália, pode ignorar a #RealScience.
De acordo com o meu estilo habitual, citei o texto original aqui descrito e escrevi meus comentários abaixo.

O que é uma dieta cetogênica?

Clare diz: um padrão de comida cetogênica é muito baixo em carboidratos e moderado em proteínas, o que significa que uma porcentagem elevada de consumo total de energia vem da gordura encontrada nos produtos lácteos e na carne.
Uma dieta cetogênica verdadeira é aquela em que a ingestão de carboidratos é extremamente baixa - geralmente menos de 10% de sua ingestão total de energia.
Eu digo:
uma dieta cetogênica é definitivamente caracterizada por uma fração baixa em carboidratos, moderada proteína  e  alto teor de gordura.
Por mais baixo que seja a necessidade de carboidratos, varia de pessoa para pessoa, estágio de cetoadaptação e depende muito do estado hormonal e da tolerância a carboidratosDizer que uma dieta cetogênica "verdadeira" tem menos de 10% de ingestão total de carboidratos é ignorante, porque a suposição automática é que qualquer pessoa que esteja em cetose em uma maior fração de carboidratos está em cetose "falsa".
O outro é o pressuposto de que as gorduras consumidas em uma dieta cetogênica provêm de produtos lácteos e de carne. Claro, alguns fazem, mas a maioria das pessoas em uma dieta cetogênica também consome azeite, óleo de coco, abacate e nozes - nenhum dos quais é "leite" ou "carne".

Como funciona uma dieta cetogênica?

Clare diz: Durante períodos de restrição de energia severa (como durante o jejum ou a fome), ou exercício intenso prolongado, ou quando a ingestão de carboidratos é reduzida para cerca de 50 gramas por dia ou menos, o corpo pode entrar em cetose.
Isso significa que, em vez do corpo queimar sua principal fonte de combustível, o glicogênio (um carboidrato complexo, que no corpo humano é como a gasolina para um carro), o corpo passa a quebrar e usar as gorduras como principal fonte de combustível.
Se você pode virar o interruptor e pegar o corpo para queimar predominantemente gordura, então você produz essas "coisas" chamadas corpos de cetona, que podem aparecer na sua urina e também saem em sua respiração. Elas realmente cheiram a acetona, como o removedor de esmalte .
Eu digo:
Uma dieta cetogênica tem como objetivo levar as pessoas a um estado de cetose, onde o corpo passa  (principalmente) a utilizar gorduras como combustível. Essas "coisas" que o nossa Professora fala são, na verdade, subprodutos da oxidação de ácidos graxos, chamadas cetonas - uma molécula solúvel em água que pode atravessar a barreira hematoencefálica para atuar como combustível direto para o cérebro quando a glicose é limitada. Enquanto você certamente pode detectar cetonas na urina e na respiração, de longe a maneira mais confiável e precisa de medir cetonas é através do sangue.
Embora possa ser interessante fazer a analogia sobre como comparar o glicogênio a "gasolina", a verdade é que você não usaria gasolina em todos os motores. Se quisermos entreter nossa professora e usar esta analogia com a gasolina, então precisamos olhar dessa maneira: 
Com certeza, o glicogênio é como a gasolina, mas nem todos os carros foram feitos para funcionar de forma otimizada na gasolina. Se você começar a alimentar  gasolina em motores a diesel, você vai encontrar muitos problemas. Este é basicamente o problema que temos hoje. Algumas pessoas funcionam bastante bem em uma dieta mais rica em carboidratos - elas são metabolicamente flexíveis, bastante tolerantes aos carboidratos e não têm problemas em comê-los. Nesses casos, com certeza, poderia comer mais carboidratos. No entanto, quando você tem alguém resistente a insulina, "carb intolerante" e não tendem a funcionar bem com os carboidratos (os pré-diabéticos e diabéticos do tipo 2 se encaixam perfeitamente neste reino, por exemplo), a solução não é continuar alimentando quantidades abundantes de carboidratos, independentemente de quão baixo seja o índice/carga glicêmico. Neste caso, precisamos reconhecer prontamente que, para esses caras, seu "motor" funciona com o diesel, e se não for assim, arriscamos quebrar o "motor".
Nossa professora também parece ser "ferozmente" ignorante e parece duvidar da capacidade do corpo de "virar o interruptor", mas a verdade é que, se a nossa professora na verdade entendesse o #RealScience, ela saberá que, embora possa levar algum tempo para adaptação metabólica, a adaptação a gordura é uma coisa certa que pode ser replicada vez após vez. Como eu sei disso? Porque #RealScience.

Quantos carboidratos você pode comer e ainda estar em cetose?

Clare diz: "Em termos de gramas, está em algum lugar entre 20 e 50 gramas de carboidratos por dia. Para lhe dar uma idéia do quanto isso é, uma típica fatia de pão do supermercado tem cerca de 20 gramas de carboidratos ".
Em uma dieta com 50 gramas de carboidratos, você pode ter um pedaço de fruta, uma fatia de pão e uma batata pequena ao longo do dia. 
"Isso é em termos de alimentos que são "boas fontes de carboidratos" , e o resto viria dos que você encontraria em vegetais, leite e salada. É extremamente rigoroso ", disse Collins.
"A verdadeira dieta cetogênica original pode ser de 80% a 90% de gordura, então ela realmente deve ser considerada como terapia de nutrição médica. Para ser usado nesse nível, você realmente precisa de monitoramento próximo. "
Eu digo:
Para ser realmente honesta - a resposta real a esta pergunta é : "o tanto de carboidratos que é preciso para mantê-lo em cetose".
Para algumas pessoas, isso pode ser de 20g, outros podem ser 50g, mas também sei que para alguns é 90-100g.
No entanto, o que precisamos ver aqui são 2 coisas: 
1. Total VS Net Carbs 
2. Qualidade dos Carboidratos
Quando falamos de carboidratos, precisamos olhar para o conteúdo de fibras desses alimentos. A fibra é indigerível, o que significa que ela resiste à digestão e, em última análise, não contribui para os carboidratos totais que se desdobram no corpo. Normalmente, quando falamos de carboidratos no contexto da cetose, falamos sobre "Net Carbs", que é "Total Carbs menos Fibras". 
Quando a professora deu o exemplo do que parecia ser 50g de carboidratos por dia, ela menciona um pedaço de fruta, uma fatia de pão e uma pequena batata por dia.

Comida               Total de carboidratos          fibra
1 maçã >               25 gramas                      4,4gr
1 fatia pão integ.> 12 gramas                      1,9 gr
1 batata pequena>30 gramas                      3,7 gr
TOTAL---------------67 gramas-------------------10gr
NET CARBS>>>>57 gramas

Quando você olha para isso,logo se diz: Se eu comer QUALQUER vegetal  isso vai acabar com o limite diário! "
Mas a verdade é que ninguém que realmente esteja falando sério sobre keto iria optar por qualquer desses alimentos para ser parte de sua dieta. Em vez disso, eles escolheriam alimentos nutritivos densos e ricos em fibras, pois isso não só garante a adequação nutricional, mas também significa que eles conseguem comer uma grande quantidade de alimentos.
Agora vamos dar um exemplo de um esquema bem feito: 

Comida                  Total de carboidratos           fibra
Feijão verde(100g)           7g                              3,4g
Abobrinha(100g)              6g                              2 g
Brócolis(100g)                 6g                               2,4g
Espinafre(100g)               3,6g                           2,2g
Silverbeet(100g)              3,7g                           1,6g
Abacate(120g)                17g                              13g             
Framboesas(130g)         15g                               8g                       
TOTAL-----------------------58g--------------------------32,6g
NETCARBS----------------25,4g

O que você pode ver aqui,é que, mesmo depois de cerca de 750 gramas de vegetais e frutas, seu carboidrato líquido é SOMENTE 50% dos "58g"! Segundo a professora, se os carboidratos forem a base de plantas, melhor. Então um belo exemplo!

Além disso, quais nutrientes compõem um pedaço de fruta, uma fatia de pão e uma pequena batata ?  


Mesmo que tenhamos que diminuir os carboidratos para aqueles que precisam consumir menos para alcançar a cetose, o exemplo acima ilustra que com 750 gramas combinados de vegetais e algumas frutas, isso ainda é possível, sem comprometer a variedade ou a quantidade de alimentos.
Então, lembre-me novamente como uma maneira cetogênica de comer é baseado em "carnes e produtos lácteos" e "restritivos" novamente?
Vamos Prof. - Achei preocupante que um professor em dietética tentasse induzir o público em geral a acreditar que o baixo teor de carboidratos é restritivo e baseado em carne. No entanto, se não for" intencional enganador", isso me interessa mais que um professor de nutrição ainda não conhece essa informação. De qualquer jeito. Eu estou preocupada!

Como você sabe se você está em cetose?

Clare diz: enquanto isso depende de "muita variabilidade individual", o tempo que leva para queimar gordura e produzir corpos cetônicos é (tipicamente) de cerca de três dias de restrição de carboidratos ou três dias de restrição alimentar severa.
"A maneira como você descobre se você é cetogênico (se você está produzindo cetonas) é utilizando tiras de teste keto na sua urina".
Eu digo:
Sim, há muita variabilidade individual - como os níveis hormonais, a saúde metabólica, a ingestão dietética atual, etc., que podem afetar a rapidez ou a sensação de alguém entrar em cetose. No entanto, "soprar" (conforme a referência anterior da respiração do esmalte de unha) ou as cetonas do " xixi" não é exatamente a mesma coisa que a queima de gordura para combustível, como é evidente naqueles que são devidamente lipoadaptados.
Deixe-me explicar.
As cetonas são subprodutos da oxidação de ácidos graxos. Nossos corpos produzem cetonas rotineiramente quando o fígado quebra gordura. No entanto, a produção de cetonas por si só não sugere que o corpo tenha mudado para usar a gordura como combustível primário. Quando falamos sobre os benefícios físicos, mentais e metabólicos da cetose, estamos realmente falando dos benefícios que se observam naqueles adaptados adequadamenteIsso é algo que muitas vezes pode levar semanas a meses para alcançar adequadamente.
Assim, além do fato de que a Prof. assumiu que "produzir cetonas" equivale a ser "cetogênico", ela também cometeu o grave erro de assumir que todas as formas de teste são igualmente reflexivas de serem cetogênicas e, finalmente, fez um comentário "voador" sobre comprar tiras de teste de cetose para verificar as cetonas da urina , e que isto seria  suficiente para concluir se alguém está em cetose efetiva ou não.
Se a Prof. examinasse o #RealScience, ela teria percebido que existem de fato 3 cetonas diferentes - acetona, acetoacetato e beta-hidroxibutirato. Destas 3 cetonas, a acetona é a que é detectada na respiração, e é uma cetona que resulta da quebra de acetoacetato. O acetoacetato geralmente é detectado na urina, e é excretado neste método quando há cetonas excessivas no corpo.
Quando você testar a urina, sangue e cetonas de respiração, você verá que existe uma correlação  mínima entre as cetonas do sangue ascendentes ou decrescentes e a da urina e cetonas da respiraçãoAlém disso, os níveis de cetona na urina diminuem à medida que alguém se torna cada vez mais adaptado à gordura, já que seu corpo se tornará mais eficiente no uso de cetonas, em vez de apenas descartá-las na urina.
Devido a essas sutilezas, acreditamos que as leituras de cetona no sangue para avaliar o nível de beta-hidroxibutirato são tipicamente a melhor forma de avaliar a cetose. De acordo com Phinney e Volek, a cetose nutricional é alcançada quando as cetonas do sangue estão consistentemente  entre 0,5-3,0 mM.

Os profissionais de uma dieta cetogênica

1. Perda de peso efetiva a curto prazo
Clare diz: De acordo com o Dietitians 'Association of Australia (DAA), seguir uma dieta cetogênica "indubitavelmente resultará em perda de peso a curto prazo", o que provavelmente se resume a alguns fatores: 
• Uma redução na ingestão total de calorias; 
• O esgotamento das reservas de glicogênio do fígado e dos músculos e água associada ;
• Um apetite reduzido (que é um efeito colateral das cetonas metabolizadoras e também devido à saciedade associada à ingestão de alimentos contendo gordura e proteína).
Eu digo:
não vou mentir - o DAA não é um lugar muito confiável para citar qualquer coisa sobre o tema de baixo teor de carboidratos ou nutrição cetogênica, considerando que o DAA ainda acredita que as gorduras saturadas causam doenças cardíacas e  dietas de baixo carboidratos são modas . Quando você entra no site do DAA e navega por sua lista de tópicos quentes, você pode ver o quão enganoso eles ainda são quando eles tentam (desesperadamente) carimbar de autoridade em assuntos que eles francamente não têm autoridadeA parte mais cômica é como eles estão constantemente tentando convencer o público em geral a ver uma APD (que eu sou uma, a propósito) em tópicos que não mostram liderança, compreensão ou abertura, mas, aparentemente, ainda são os peritos "go-to"? Francamente, eu estou um pouco envergonhada por isso, especialmente quando a alternativa deles é o Australian Dietary Guidelines, que até o momento acredita que as gorduras saturadas são encontradas em biscoitos comerciais e bolos.
O meu ponto de vista é ainda mais fundamentado no fato de que o DAA acredita que uma dieta cetogênica funciona por causa exclusiva de uma "redução de calorias". Na última vez que chequei, toda a premissa por trás da dieta cetogênica foi uma mudança na proporção de macronutrientes - não um déficit de energia (que pode acontecer naturalmente). Na verdade, na maioria dos casos, se fosse simplesmente trocar seus carboidratos por gorduras, grama por grama, na verdade, acabarão com mais calorias. Em nenhum momento é sugerido ou mesmo recomendado que esta maneira de comer precisa ser (ou mesmo deveria ser) uma redução de calorias.
Além disso - para todos que já tentaram cortar calorias ao comer uma dieta "controlada por porção", a queixa número um é que eles estão sempre com fome. Então, novamente, não vou mentir, se alguém puder se sentir mais satisfeito, comer quantidade suficiente de comida e perder peso (SEM FOME) dificilmente vejo isso como uma coisa negativa que a nossa Prof. faz parecer .
2. Pode ajudar a administrar a epilepsia em crianças
Clare diz: se você tem um filho cujas convulsões são tão graves e freqüentes, nenhum medicamento está funcionando, tem acidentes freqüentes e precisa usar capacetes para proteger suas cabeças, então é claro que você tentaria. É por isso que é bastante irritante como a dieta cetogênica está sendo discutida como "hey, yeah, vamos keto".
Eu digo:
Vejamos:
Então, o que eu ouço você dizer aqui, Prof, é que existe uma dieta completa de alimentos naturais, reais e integrais que podem consertar uma condição debilitante e retornar a alguém sua qualidade de vida que nenhuma medicação com uma lista surpreendente de efeitos colaterais podem alcançarainda - você não vê a maravilha em como a comida efetivamente é um remédio nesta circunstância, e em vez de perceber como essa maneira natural e não-invasiva de comer deve ser a abordagem de primeira linha, você se burla dela como se fosse uma maldito último recurso?
Não podemos ver a ironia em tudo isso?
Além disso, se os protocolos dietéticos atuais são tão eficazes para melhorar a saúde da população, por que tantas pessoas "decididamente"  tentam uma dieta cetogênica e percebem através do processo que toda a dor nas articulações desapareceu, a neblina do cérebro desapareceu , eles não pensam mais em alimentos durante todo o dia, seus níveis de energia são melhores, seu humor é melhor e o peso que vem se acumulando em sua cintura agora diminui e de fato ficaram menos doentes, algo que  a dieta e a via metabólica através da abordagem cetogênica ajudou-os a consertar.
Algo que, se você apenas lesse mais, em vez de apenas aplicar o seu viés de confirmação rígido, você perceberia que é fundamentado em #RealScience, ao contrário dos ADGs que você empurra cegamente, o que, na melhor das hipóteses, só é #LooksLikeRealScience!
3. Pode ter efeitos positivos no tratamento de alguns tipos de câncer
Clare diz: "Alerto isso com: não tente isso em casa", disse Collins.
"Há pesquisas, predominantemente em estudos de animais, considerando o uso da dieta cetogênica para otimizar os resultados durante os tratamentos contra o câncer. Esta é absolutamente a terapia de nutrição médica em seu nível mais alto. Se você se atirar com uma dieta cetogênica durante o tratamento do câncer, você corre o risco de se tornar mal nutrido.
Eu digo:
Olhe - eu não discordarei porque o efeito de uma dieta cetogênica sobre o câncer atualmente não está bem estabelecido e que uma abordagem cetogênica é definitivamente considerada terapia de nutrição médica no contexto do tratamento do câncerNo entanto, não acredito que, após uma dieta cetogênica durante o tratamento do câncer, você resultará em mal nutriçãoA única razão pela qual alguém pensaria que é porque eles pensam fundamentalmente que a dieta cetogênica é desnutrida, o que simplesmente não é verdade.

Os contras da dieta cetogênica

1. Pode faltar fitonutrientes, fibras e vitaminas B
Clare diz: devido aos carboidratos encontrados em muitas frutas, legumes, grãos integrais e leguminosas, esses alimentos saudáveis ​​e com alto teor de fibras são extremamente limitados, o que pode levar a problemas como constipação e deficiências nutricionais.
"O que me interessa sobre as pessoas que são puristas absolutos sobre a dieta cetogênica, significa que você está cortando grupos de alimentos que oferecem muita proteção - a saber, vegetais que fornecem fitonutrientes e fibras que ajudam com o câncer de intestino e gerenciando o peso corporal.
Eu digo:
A verdade é que existem extremistas em todos os estilos diferentes de comer, e o extremismo não é o que promovemos, não importa qual o contexto .
Mesmo a "alimentação saudável" no mais extremo foi apelidada de "ortorexia" e não é encorajada.
No entanto, quando falamos sobre a dieta cetogênica, é importante que olhemos de maneira muito objetiva, com base em ser uma manipulação de macronutrientes para ajudar aqueles que se beneficiariam a entrar em um estado de cetose nutricional. Quando olhamos o que uma pessoa típica faria em uma dieta cetogênica bem formulada, alimentos com base em plantas como vegetais, abacates, nozes e óleos vegetais, como o óleo de coco e azeite, são incentivados e consumidos em abundância. Carnes de qualidade,  peixes, aves e ovos também são encorajadas, assim como alguns produtos lácteos(fermentados), como o queijo.
Quando você olha a dieta cetogênica de forma objetiva, você perceberá que é uma dieta rica em fitonutrientes, fibras (como demonstramos o nosso exemplo anterior) e as vitaminas do grupo B. Na verdade, não consigo pensar em um único nutriente que "wholegrains", pães e frutas com alto teor de açúcar ofereçam a mais que uma dieta cetogênica bem feita, e eu desafio a Prof. para citar uma.
2. Pode afetar a saúde intestinal
Clare diz: Além de ajudar a nos encher, a fibra é vital para um intestino saudável, como apoiar o crescimento de bactérias "boas" e manter o forro intestinal saudável. Como os australianos, em média, já não atendem às quantidades diárias recomendadas (25g de fibra para mulheres e 30g para homens), uma dieta cetogênica tornará mais difícil atingir esses objetivos.
"A longo prazo, voltando a um padrão alimentar que lhes permite comer grãos integrais, muitos legumes e frutas são o que é melhor para a saúde e o bem-estar geral".
Eu digo:
Em primeiro lugar, eu preciso apontar (novamente!) que uma dieta cetogênica não está vazia nas fibrasCom base em nossos cálculos anteriores, se você consumisse  "50g de carboidratos totais", você ainda poderá consumir 30g de fibras, o que, de acordo com a nossa Prof, está atendendo as necessidades de fibras de homens e mulheres.E esta necessidade poderia ser atendida com uma refeição apenas!
No entanto, quando entendemos o intestino melhor, sabemos que as fibras indigeríveis alimentam as bactérias do intestino através da fermentação destas, para ácidos gordos de cadeia curta. Curiosamente, a manteiga e o queijo são duas das fontes dietéticas mais ricas de ácido butírico, um ácido gordo de cadeia curta.
Então, a única maneira de ver que uma dieta cetogênica bem formulada afeta a saúde intestinal é de forma positiva, fornecendo amplas fontes de ácidos graxos de cadeia curta para alimentar microbiota intestinal saudável.
3. Não é sustentável
Clare diz: uma coisa que a dieta cetogênica ignora é que nem todos os indivíduos se beneficiarão, nem mesmo exigem da dieta - nem é sustentável a longo prazo.
Como o DAA explicou: "A chave para manter um peso saudável no longo prazo é um padrão alimentar sustentável ao longo do tempo. Com isso em mente, as recomendações alimentares devem sempre ser adaptadas a um indivíduo - como todos são únicos e o que funciona para uma pessoa, pode não funcionar para outro ".
"Você não vai ter muita alegria comendo em uma dieta cetogênica. Você vai ter palitos de aipo com creme de queijo para petiscos e bacon e ovos para o café da manhã, mas não haverá torradas ou sabores quentes de uma variedade de legumes e frutas ", acrescentou Collins.
Outros efeitos colaterais a curto prazo da cetose podem incluir fadiga, mau hálito, náuseas e dor de cabeça.
Eu digo:
Olhe para o público em geral, o DAA não sugere uma dieta cetogênica - portanto, não é (completamente) para eles ou a Prof. decidirem o que é e o que não é sustentável a longo prazo para cada indivíduo do público .
A pior parte desta afirmação é a pequena tentativa da Prof. de convencer o leitor de que pães, frutas e legumes são mais palatáveis ​​e convidativos do que bacon, ovos e creme de queijo. Pior ainda, ela lança alguns efeitos colaterais a curto prazo (gripe Keto=perfeitamente administrável) para deter completamente que alguém pense que o keto é uma boa idéia .....

                                     Conclusão
A parte que me deixa mais forte é o fato de que The Huffington Post decidiu escrever uma característica sobre a dieta cetogênica - no entanto, o tom foi definido a partir do início do tempo, que este não era um favor a dieta cetogênica. Não só eles usaram todas as tentativas jornalísticas para fazer a cetogênica como o primo mais desfavorecido para os ADGs, eles também entrevistaram a Prof Collins, um das mais conhecidas nutricionistas (antimicrobianos) que o país já viu.
Há tantos especialistas que teriam feito um trabalho muito melhor; tantos indivíduos que têm histórias tão inspiradoras de sua própria jornada de saúde com keto para compartilhar - ainda, uma nutricionista que mais ou menos chama a dieta cetogênica de uma "moda inadequada", pobre em nutrientes, e foi o escolhida para falar sobre um tema que ela não possui experiência pessoal , e pela aparência, nenhum conhecimento sobre #RealScience .

7 comentários:

  1. Muito bom e esclarecedor. Dá vontade de ver essas coisas publicadas em tudo que é lugar, com faixas, cartazes e letreiros luminosos :), pra derrubar essas falas absurdas que a gente vê, críticas ridículas que somos obrigados a ouvir sobre esse tipo de alimentação, como se a qualquer momentos fôssemos cair estirados em algum lugar ou sofrer algum tipo de "piripaque". Estou fazendo um estilo de vida Low Carb e esses tempos a Cetogênica e estou me sentindo muito bem. Aliás, muito melhor que as dietas ricas em carboidratos e medicamentos que fiz a vida toda e que já me deixaram até de cama de tanto mal estar. Obrigada pelo compartilhamento!!!

    ResponderExcluir
  2. Bom texto. Quando um "poderoso especialista", Clare Collins, escolhe uma maçã, uma fatia de pão e uma batata para preencher as 50 g de HD típicos da dieta cetogênica, mostra logo o esplendor da sua ignorância no assunto "Keto". É a ignorância no poder.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, mas não fica só por aí, pois muitos profissionais desta área ainda acreditam na cetoacidose em pacientes NÃO diabéticos (tipo1), e a usam como "terrorismo anti-ceto."

      Excluir